alheira
Alheira em tábua

Conheça a Origem da Alheira De Mirandela – Ajudou a Salvar Judeus

Partilhe nas redes sociais

Não há nada como uma alheira de Mirandela, nem para a jornalista da BBC Theodora Sutcliffe que a chamou de “salsicha portuguesa que salvou judeus” por causa da sua incrível história.

Segundo a jornalista britânica a história da famosa alheira de Mirandela começou em 1492 quando Fernando II de Aragão e a sua mulher, a rainha Isabel de Castela, conquistaram um último ponto de defesa dos mouros na nossa Península Ibérica – Granada.

Os reis eram católicos a um ponto forte, de tal modo que acreditavam que os judeus praticantes podiam incentivar quem se tinha convertido ao cristianismo a escolher outra religião. E decidiram então começar a perseguir os judeus no seu reino. A isto chama-se a inquisição espanhola.

Nesta altura milhares de judeus fugiram para Portugal, mas em 1496 passaram também a ser forçados a converter-se ou sair do país. Anos mais tarde judeus convertidos e não convertidos eram capturados e queimados vivos.

Isto fez com que se tivessem de começar a esconder e fingir ser católicos para sobreviver sem levantarem suspeitas. Em Trás-os-Montes o disfarce passou por criar a famosa alheira de Mirandela.

O Porquê Da Alheira De Mirandela

Membros da inquisição percebiam quem era judeu por ver se a pessoa comia ou não carne de porco. Para os enganar em Mirandela os judeus começaram a criar uma salsicha com pão, carne de frango, e outros ingredientes como alho e azeite – a alheira.

Esta é parecida com outros enchidos tradicionais portugueses como o chouriço e a farinheira, e como tal foi bem-sucedido para enganar quem os procurava. Hoje em dia, no entanto, a alheira já é feita com carne de porco, carne de caça, ou apenas legumes.

Tradicionalmente, come-se agora com ovo estrelado, batatas fritas, e arroz branco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

back to top
shares